EDITAL PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO EM NÍVEL DE RESIDÊNCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA BUCO-MAXILO-FACIAL 2020

O COORDENADOR DA RESIDÊNCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA BUCO- MAXILO-FACIAL DO ESTADO DO CEARÁ, CREDENCIADA AO CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA (CFO) no uso de suas atribuições legais, faz saber que estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo que objetiva o preenchimento de 01 (Uma) vaga no CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO EM NÍVEL DE RESIDÊNCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA BUCO-MAXILO-FACIAL, promovido por este hospital em parceria com OUTROS HOSPITAIS CONVENIADOS, podendo candidatar-se ao referido processo seletivo todos os que atendam às exigências e requisitos contidos no presente Edital.

Período de Inscrição: 11/11/2019 a 11/12/2019
Local de inscrição: Hospital Batista Memorial
Carga Horária: 8.000 Horas
Duração: 36 MESES COM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA AO PROGRAMA
Início Previsto: Fevereiro de 2020 a Janeiro de 2023
Coordenação: Dr. Abrahão Cavalcante Gomes de Souza Carvalho

OBS: O residente não será remunerado, não pagará mensalidades e nem manterá vínculo empregatício com nenhuma das instituições envolvidas no programa durante o período do programa.

Link para o Edital: https://www.hbmemorial.org/wp-content/uploads/2019/11/EDITAL_HBM_Selecao_2020_a_2022-1.pdf

Amamentação é a Base da Vida – Semana Mundial da Amamentação

Com o slogan Amamentação é a Base da Vida, a nova campanha de aleitamento, lançada nesta sexta-feira (27), em alusão à Semana Mundial da Amamentação (1° a 7 de agosto), reforça a importância do leite materno para o desenvolvimento das crianças até dois anos e exclusivo até os seis meses de vida, orientação preconizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Além de reduzir em 13% a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de cinco anos, a amamentação materna também reduz casos de diarreia, infecções respiratórias, hipertensão, colesterol alto, diabetes e obesidade.

Para o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, é preciso incentivar a amamentação assim como a doação de leite também. “Quanto mais tempo as crianças são amamentadas, mais elas adquirem resistência às doenças. A mulher que amamenta tem benefícios para sua saúde. Peço que as mães além de amamentar, que também doe leite, que é fundamental para crianças que necessitam de leite materno. Estamos trabalhando para ampliar o número de salas de amamentação nas empresas e dentro dos nossos serviços de saúde”, destacou o ministro.

Confira a apresentação completa (PDF)

Entre as principais dificuldades para a amamentação exclusiva, atualmente, estão o posicionamento incorreto, insegurança quanto à quantidade de leite produzido, introdução de chupetas e mamadeiras, falta de apoio da família e retorno ao trabalho. Por este motivo, a campanha é um importante instrumento para sensibilizar a sociedade quanto aos benefícios do leite materno no desenvolvimento saudável da criança. Segundo OMS e UNICEF, cerca de seis milhões de crianças são salvas a cada ano com o aumento de taxas da amamentação exclusiva até o sexto mês de vida.

A atriz Sheron Menezzes e o seu marido Saulo Bernard são os padrinhos da campanha, que reforça a importância do leite materno para o desenvolvimento e a proteção da criança até os dois primeiros anos de vida ou mais. “Amamentação é um assunto que precisa ser levado muito a sério. Eu amamentei até o sexto mês de forma exclusiva e pretendo continuar até os dois anos. A mulher não precisa ter vergonha de amamentar, pois além de ser importante para a formação do bebê é um ato de amor”, reforçou Sheron Menezzes.

O Brasil tem o tema do aleitamento materno como uma agenda prioritária, investe em ações de saúde pública para garantir uma melhor assistência às mães e bebês, inclusive na regulamentação de leis que promovem e protegem o aleitamento materno contra o marketing abusivo de produtos que interferem na amamentação. Uma das principais iniciativas do Ministério da Saúde é incentivar empresas, públicas e privadas, a criarem salas de apoio à amamentação. Atualmente, o país possui 216 salas certificadas pelo Ministério da Saúde em todo o país, em instituições públicas e privadas, com capacidade de beneficiar cerca de 140 mil mulheres.

A ação surgiu em 2010, com o objetivo de apoiar a mulher que retorna da licença-maternidade e deseja continuar amamentando o filho. As Salas de Apoio à Amamentação são locais simples e de baixo custo para as empresas, onde a mulher pode retirar o leite durante a jornada de trabalho e armazená-lo corretamente para que ao final do expediente possa levá-lo para casa e oferece-lo ao bebê.

O representante da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil, Joaquín Molina, ressaltou a importância dos países envolvidos na Semana Mundial de Amamentação incentivarem o aleitamento materno. “O leite materno é um recurso natural capaz de preservar e melhorar a saúde, combater a pobreza e as desigualdades, melhorar a produtividade no trabalho, empoderar as mulheres e proteger a biodiversidade. Funciona como a primeira vacina de um bebê e dá a ele todo o alimento que precisa. A OPAS reafirma o seu apoio ao Brasil no enfrentamento das barreiras que dificultam o livre acesso às medidas de proteção e garantia ao aleitamento materno adequado”.

LICENÇA-PATERNIDADE

Em 2017, o Ministério da Saúde lançou documento para orientar pais e empresas sobre o benefício da licença-paternidade estendida. Pelo novo Marco Legal da Primeira Infância (Lei nº 13.257/2016), os pais podem prorrogar de cinco para 20 dias o período de licença. A partir do documento elaborado pelo Ministério da Saúde, para que as empresas, dentro do Programa Empresa Cidadã, concedam o benefício. Os pais podem entregar os seguintes comprovantes: declaração do profissional de saúde informando a participação do pai no pré-natal, em atividades educativas durante a gestação ou visita à maternidade.

HOSPITAL AMIGO DA CRIANÇA

A iniciativa tem como objetivo diminuir a mortalidade infantil por meio do estímulo à prática da amamentação, além de mobilizar e capacitar profissionais de saúde na atenção ao aleitamento materno, buscando evitar o desmame precoce. Atualmente, o país possui 324 hospitais Amigos da Criança.

No Brasil, 67,7% das crianças mamam na primeira hora de vida e a duração média
do aleitamento exclusivo é de 54 dias. Aproximadamente 41% das crianças menores de seis meses tiveram alimentação exclusivamente por leito materno no país.

Fonte:  Portal Ministério da Saúde

Cuidar da saúde também é coisa de homem

O QUE É A PRÓSTATA?
É uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, e se assemelha a uma castanha. Ela localiza-se abaixo da bexiga e sua principal função, juntamente com as vesículas seminais, é produzir o esperma.

O que é o câncer de próstata?
No Brasil, é o segundo tipo de câncer mais frequente em homens, após os tumores de pele. A doença pode demorar a se manifestar, exigindo exames constantes
para não ser descoberta em estágio avançado e potencialmente fatal. Acontece quando as células deste órgão começaram a se multiplicar de forma desordenada.

SINTOMAS
Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura.

OS PRINCIPAIS SINTOMAS NA FASE AVANÇADA SÃO:

  • Dor óssea
  • Dores ao urinar
  • Vontade de urinar com frequência
  • Presença de sangue na urina e/ou no sêmen

ATENÇÃO!
A ausência de sintomas não garante que não há problemas. Por isso, converse com seu urologista e cuide da sua saúde!

FATORES DE RISCO

  • Histórico familiar de câncer de próstata: pai, irmão e tio
  • Raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer
  • Obesidade

DIAGNÓSTICO PRECOCE
A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos, e sobre o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico). Cerca de 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados somente pela alteração no toque retal.

OUTROS EXAMES PODERÃO SER SOLICITADOS SE HOUVER SUSPEITA DE CÂNCER DE PRÓSTATA, COMO AS BIÓPSIAS, QUE RETIRAM FRAGMENTOS DA PRÓSTATA PARA ANÁLISE, GUIADAS PELO ULTRASSOM TRANSRETAL.

TRATAMENTOS
O tipo de tratamento vai depender do estágio da doença em cada paciente. Conheça os Procedimentos:

DOENÇA LOCALIZADA (confinada à próstata)

  • Vigilância ativa: acompanhamento clínico da doença. Utilizada quando o tumor tem características pouco agressivas
  • Cirurgia radical: aberta, laparoscópica e robótica
  • Radioterapia

DOENÇA LOCALMENTE AVANÇADA (somente ultrapassa os limites da próstata)

  • Cirurgia radical acompanhada ou não de hormônio
  • Radioterapia

DOENÇA AVANÇADA(presente em outros órgãos, como ossos, gânglios e pulmões)

  • Tratamento clínico com hormonioterapia, quimioterapia e novas drogas orais, que melhoram a qualidade de vida e aumentam a sobrevida

Desta maneira, em todas as fases da evolução do câncer de próstata existe um tratamento adequado.

Fonte: Portal da Urologia

Outubro Rosa – Na luta contra o câncer de mama

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum nas mulheres, no Brasil. Também pode ocorrer nos homens, mas é mais raro. Nesta doença, as células da mama se multiplicam de forma anormal, formando o tumor.

O que a mulher sente?

O sintoma do câncer de mama mais fácil de ser percebido pela mulher é um caroço no seio. Esse caroço pode surgir com ou sem dor. A pele na mama pode ficar parecida com casca de laranja. Alguns caroços também podem aparecer embaixo dos braços.

Como descobrir a doença cedo?

Toda mulher com 40 anos ou mais de idade deve realizar o exame clinico das mamas anualmente. Esse exame é feito por um médico ou enfermeiro treinado em ambulatório, centro ou posto de saúde e pode identificar alterações nas mamas. Além disso, toda mulher, entre 50 e 69 anos deve fazer pelo menos uma mamografia a cada dois anos, mesmo que não tenha sintomas!

O que é mamografia?

Mamografia é um exame de Raio-X bastante simples que permite descobri o câncer quando o tumor ainda é bem pequeno.

O que pode aumentar o risco do câncer de mama?

Se uma pessoa da família, principalmente a mãe, irmã ou filha, teve essa doença antes dos 50 anos de idade, a mulher tem mais chances de ter um câncer de mama, Quem já teve câncer de mama ou de ovário, em qualquer idade, também deve ficar atenta. As mulheres com maior risco de ter câncer de mama devem fazer o exame clinico e a mamografia anualmente a partir dos 35 anos de idade.

E o autoexame das mamas?

O autoexame é aquele realizado pela própria mulher, apalpando os seios. Esse tipo de exame ajuda no conhecimento do próprio corpo. Para fazer o autoexame, a mulher deve apalpar seus seios em busca de caroços ou outros sinais que julgue suspeitos. Caso a mulher observe alguma alteração nas mamas deve procurar imediatamente o serviço de saúde mais próximo de sua residência. Mesmo que não encontre nenhuma alteração no autoexame, as mamas devem ser examinadas uma vez por ano por um profissional de saúde!

Importante!
O autoexame não substitui o exame realizado por um profissional treinado, mas a mulher deve estar atenta ao seu corpo e a saúde das mamas. Nem todo caroço é um câncer de mama, por isso é importante consultar um profissional de saúde!

Este slideshow necessita de JavaScript.

28 de Julho Dia de Combate às Hepatites Virais

Cerca de 2% da população do Ceará tem hepatite tipo B ou C, segundo o Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde. As últimas estatísticas indicam 3 milhões de brasileiros estão com o vírus da hepatite C e não sabem, enquanto outros 3 milhões convivem com o vírus da hepatite B. Isso representa seis vezes o número de pessoas vivendo com o HIV. Para enfrentar essa situação, durante este mês a Secretaria da Saúde do Ceará mobiliza a população para o Julho Amarelo, movimento que objetiva intensificar a luta, as ações e a prevenção das hepatites virais, com destaque para o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais, 28 de julho. No Ceará, as atividades programadas pela Secretaria da Saúde são realizadas em parceria com a Coordenação de IST/Aids e Hepatites Virais de Fortaleza e a Organização Não-Governamental ABC Vida.

Grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo, a hepatite é a inflamação do fígado. Pode ser causada por vírus, uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, além de doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. São doenças silenciosas que nem sempre apresentam sintomas, mas quando aparecem podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras. No Brasil, as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Existem, ainda, os vírus D e E, esse último mais frequente na África e na Ásia. Milhões de pessoas no Brasil são portadoras dos vírus B ou C e não sabem. Elas correm o risco de as doenças evoluírem (tornarem-se crônicas) e causarem danos mais graves ao fígado como cirrose e câncer. Por isso, é importante ir ao médico regularmente e fazer os exames de rotina que detectam a hepatite.

As hepatites A e E são transmitidas por via oral-fecal, por contato entre indivíduos ou por meio de água ou alimentos contaminados pelo vírus. Já as hepatites virais B, C e D são transmitidas pelo sangue (via parenteral e vertical), esperma e secreção vaginal (via sexual). A hepatite aguda B no adulto normalmente tem um bom prognóstico – o indivíduo resolve a infecção e fica livre dos vírus em cerca de 90 a 95% dos casos. Porém quando essa infecção acontece em menores de um ano apenas cerca de 10% apresenta cura espontânea.

As principais medidas de controle das hepatites virais de transmissão sanguínea e sexual constituem-se na adoção de medidas de prevenção como o incentivo ao uso do preservativo nas parcerias sexuais, o não compartilhamento de objetos contaminados como lâminas de barbear e de depilar, escovas de dente, alicates e acessórios de manicure e pedicure, agulhas, seringas e instrumentos para uso de substâncias injetáveis, inaláveis (cocaína) e pipadas (crack). Os indivíduos devem ser orientados quanto aos mecanismos de transmissão dessas doenças e sobre a disponibilidade da vacina contra hepatite B.

A partir de 2016, a oferta da vacina Hepatite B foi ampliada para a população independentemente da idade e ou condições de vulnerabilidade. Com a expectativa e qualidade de vida da população vêm aumentando, os idosos representam uma parcela crescente da população, e com frequência de atividade sexual em ascensão, com grande resistência ao uso de estratégias de proteção. Com isso, aumenta o risco de contrair doenças sexualmente transmissíveis como a hepatite B. Destaca-se que nessa população a hepatite B apresenta características clínicas mais graves, sendo de fundamental importância a vacinação universal.

De acordo com dados obtidos na Planilha de Notificação Semanal da SESA até a semana epidemiológica (SE) Nº 24 de 2017 foram notificados 69 casos de hepatite B e 76 de hepatite C no Ceará. Segundo dados do SINAN, dos 184 municípios do Estado, 14 (7,6%) realizaram a notificação de hepatite em 2017, sendo que 170 municípios não registraram nenhum caso da doença permanecendo silenciosos.

PRAGRAMAÇÃO JULHO AMARELO (TESTAGEM RÁPIDA DE HEPATITE B E C E VACINAÇÃO PARA HEPATITE B)

EVENTO

LOCAL

DATA

HORÁRIO

OFERTA DE TESTAGEM RÁPIDA DE HEPATITE B E C E VACINAÇÃO DA HEPATITE B   SESC CENTRO – RUA 24 DE MAIO

13 de julho
de 2017

10 às 14h

 VAPT VUPT

ANTÔNIO BEZERRA

26 de julho
de 2017

8 às 12h

MESSEJANA

27 de julho
de 2017

8 às 12h

 PRAÇA DO FERREIRA

28 de julho
de 2017

8 às 13h

TESTAGEM RÁPIDA DE HEPATITE B E C NAS
UNIVERSIDADES
 EVENTO SARTRE NA UECE (CAMPOS FÁTIMA)

11 e 13 de julho de 2017

8 às 12h

 ENCONTRO NACIONAL DOS ESTUDANTES DE FILOSOFIA NA UFC (CAMPOS DO PICI)

19 e 21de julho de 2017

8 às 12h

WEBPALESTRA
(DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA AS HEPATITES VIRAIS)
 SESA (Link de acesso:
http://webconf2.rnp.br/rutehuwcufc

25/07/17

14h

OBS: FACILITADORAS DA WEBPALESTRA: ANA CLÁUDIA REGO, NADJA DE DEUS e Ana Vilma Braga.