Amamentação é a Base da Vida – Semana Mundial da Amamentação

Com o slogan Amamentação é a Base da Vida, a nova campanha de aleitamento, lançada nesta sexta-feira (27), em alusão à Semana Mundial da Amamentação (1° a 7 de agosto), reforça a importância do leite materno para o desenvolvimento das crianças até dois anos e exclusivo até os seis meses de vida, orientação preconizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Além de reduzir em 13% a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de cinco anos, a amamentação materna também reduz casos de diarreia, infecções respiratórias, hipertensão, colesterol alto, diabetes e obesidade.

Para o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, é preciso incentivar a amamentação assim como a doação de leite também. “Quanto mais tempo as crianças são amamentadas, mais elas adquirem resistência às doenças. A mulher que amamenta tem benefícios para sua saúde. Peço que as mães além de amamentar, que também doe leite, que é fundamental para crianças que necessitam de leite materno. Estamos trabalhando para ampliar o número de salas de amamentação nas empresas e dentro dos nossos serviços de saúde”, destacou o ministro.

Confira a apresentação completa (PDF)

Entre as principais dificuldades para a amamentação exclusiva, atualmente, estão o posicionamento incorreto, insegurança quanto à quantidade de leite produzido, introdução de chupetas e mamadeiras, falta de apoio da família e retorno ao trabalho. Por este motivo, a campanha é um importante instrumento para sensibilizar a sociedade quanto aos benefícios do leite materno no desenvolvimento saudável da criança. Segundo OMS e UNICEF, cerca de seis milhões de crianças são salvas a cada ano com o aumento de taxas da amamentação exclusiva até o sexto mês de vida.

A atriz Sheron Menezzes e o seu marido Saulo Bernard são os padrinhos da campanha, que reforça a importância do leite materno para o desenvolvimento e a proteção da criança até os dois primeiros anos de vida ou mais. “Amamentação é um assunto que precisa ser levado muito a sério. Eu amamentei até o sexto mês de forma exclusiva e pretendo continuar até os dois anos. A mulher não precisa ter vergonha de amamentar, pois além de ser importante para a formação do bebê é um ato de amor”, reforçou Sheron Menezzes.

O Brasil tem o tema do aleitamento materno como uma agenda prioritária, investe em ações de saúde pública para garantir uma melhor assistência às mães e bebês, inclusive na regulamentação de leis que promovem e protegem o aleitamento materno contra o marketing abusivo de produtos que interferem na amamentação. Uma das principais iniciativas do Ministério da Saúde é incentivar empresas, públicas e privadas, a criarem salas de apoio à amamentação. Atualmente, o país possui 216 salas certificadas pelo Ministério da Saúde em todo o país, em instituições públicas e privadas, com capacidade de beneficiar cerca de 140 mil mulheres.

A ação surgiu em 2010, com o objetivo de apoiar a mulher que retorna da licença-maternidade e deseja continuar amamentando o filho. As Salas de Apoio à Amamentação são locais simples e de baixo custo para as empresas, onde a mulher pode retirar o leite durante a jornada de trabalho e armazená-lo corretamente para que ao final do expediente possa levá-lo para casa e oferece-lo ao bebê.

O representante da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil, Joaquín Molina, ressaltou a importância dos países envolvidos na Semana Mundial de Amamentação incentivarem o aleitamento materno. “O leite materno é um recurso natural capaz de preservar e melhorar a saúde, combater a pobreza e as desigualdades, melhorar a produtividade no trabalho, empoderar as mulheres e proteger a biodiversidade. Funciona como a primeira vacina de um bebê e dá a ele todo o alimento que precisa. A OPAS reafirma o seu apoio ao Brasil no enfrentamento das barreiras que dificultam o livre acesso às medidas de proteção e garantia ao aleitamento materno adequado”.

LICENÇA-PATERNIDADE

Em 2017, o Ministério da Saúde lançou documento para orientar pais e empresas sobre o benefício da licença-paternidade estendida. Pelo novo Marco Legal da Primeira Infância (Lei nº 13.257/2016), os pais podem prorrogar de cinco para 20 dias o período de licença. A partir do documento elaborado pelo Ministério da Saúde, para que as empresas, dentro do Programa Empresa Cidadã, concedam o benefício. Os pais podem entregar os seguintes comprovantes: declaração do profissional de saúde informando a participação do pai no pré-natal, em atividades educativas durante a gestação ou visita à maternidade.

HOSPITAL AMIGO DA CRIANÇA

A iniciativa tem como objetivo diminuir a mortalidade infantil por meio do estímulo à prática da amamentação, além de mobilizar e capacitar profissionais de saúde na atenção ao aleitamento materno, buscando evitar o desmame precoce. Atualmente, o país possui 324 hospitais Amigos da Criança.

No Brasil, 67,7% das crianças mamam na primeira hora de vida e a duração média
do aleitamento exclusivo é de 54 dias. Aproximadamente 41% das crianças menores de seis meses tiveram alimentação exclusivamente por leito materno no país.

Fonte:  Portal Ministério da Saúde

Outubro Rosa – Na luta contra o câncer de mama

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum nas mulheres, no Brasil. Também pode ocorrer nos homens, mas é mais raro. Nesta doença, as células da mama se multiplicam de forma anormal, formando o tumor.

O que a mulher sente?

O sintoma do câncer de mama mais fácil de ser percebido pela mulher é um caroço no seio. Esse caroço pode surgir com ou sem dor. A pele na mama pode ficar parecida com casca de laranja. Alguns caroços também podem aparecer embaixo dos braços.

Como descobrir a doença cedo?

Toda mulher com 40 anos ou mais de idade deve realizar o exame clinico das mamas anualmente. Esse exame é feito por um médico ou enfermeiro treinado em ambulatório, centro ou posto de saúde e pode identificar alterações nas mamas. Além disso, toda mulher, entre 50 e 69 anos deve fazer pelo menos uma mamografia a cada dois anos, mesmo que não tenha sintomas!

O que é mamografia?

Mamografia é um exame de Raio-X bastante simples que permite descobri o câncer quando o tumor ainda é bem pequeno.

O que pode aumentar o risco do câncer de mama?

Se uma pessoa da família, principalmente a mãe, irmã ou filha, teve essa doença antes dos 50 anos de idade, a mulher tem mais chances de ter um câncer de mama, Quem já teve câncer de mama ou de ovário, em qualquer idade, também deve ficar atenta. As mulheres com maior risco de ter câncer de mama devem fazer o exame clinico e a mamografia anualmente a partir dos 35 anos de idade.

E o autoexame das mamas?

O autoexame é aquele realizado pela própria mulher, apalpando os seios. Esse tipo de exame ajuda no conhecimento do próprio corpo. Para fazer o autoexame, a mulher deve apalpar seus seios em busca de caroços ou outros sinais que julgue suspeitos. Caso a mulher observe alguma alteração nas mamas deve procurar imediatamente o serviço de saúde mais próximo de sua residência. Mesmo que não encontre nenhuma alteração no autoexame, as mamas devem ser examinadas uma vez por ano por um profissional de saúde!

Importante!
O autoexame não substitui o exame realizado por um profissional treinado, mas a mulher deve estar atenta ao seu corpo e a saúde das mamas. Nem todo caroço é um câncer de mama, por isso é importante consultar um profissional de saúde!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Campanha nacional de vacinação contra a gripe começa nesta segunda-feira

A campanha nacional de vacinação contra a gripe começa nesta segunda-feira e se estenderá até o dia 22 de maio. Durante esse período, poderão ser imunizadas crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade, pessoas com mais de 60 anos, indígenas, profissionais de saúde e do sistema prisional, população carcerária, gestantes, mulheres com até 45 dias depois do parto e doentes crônicos (como obesos, diabéticos e pessoas com insuficiência cardíaca). O Ministério da Saúde distribuiu 54 milhões de doses da vacina.

A vacina, produzida pelo Instituto Butantan, oferece proteção contra três tipos do vírus influenza: o B, o H1N1 e o H3N2. Como o vírus da gripe é mutante, a vacina contra a doença também varia a cada ano. Por isso, pessoas do grupo prioritário que já foram imunizadas devem ser vacinadas de novo. Pacientes com doença crônica precisam apresentar uma prescrição médica para que possam ser imunizados.

As pessoas que não fazem parte do público-alvo da campanha podem ser imunizadas em clínicas da rede privada. A vacina, no entanto, não é recomendada a determinados grupos – como crianças com menos de seis meses e pessoas que já apresentaram reação alérgica grave à vacina.

Durante a campanha, haverá mais dois tipos de vacina: a pneumocócica 23-valente e a contra a difteria e tétano. A primeira é responsável pela prevenção de doenças como pneumonia, meningite e infecção generalizada do sangue e será destinada aos idosos hospitalizados ou residentes em instituições, às pessoas com doenças crônicas) e aos imunodeprimidos.

Fonte: Veja

Campanha de combate ao Sarampo

IMG_20150408_100301062Os dias 8 e 9 de Abril de 2015 foram de vacinação contra o Sarampo no Hospital Batista Memorial, uma ação do Serviço Social com o apoio da enfermagem. Graças ao empenho das equipes envolvidas, 100 funcionários já estão imunizados contra a doença.

O sarampo é considerado uma doença viral aguda grave e altamente contagiosa, causada por um vírus chamado Morbillivirus. Os sintomas vão desde as manchas avermelhadas na pele (exantema maculopapular eritematoso), que começam no rosto e progridem em direção aos pés, além de febre, tosse, mal-estar, conjuntivite, coriza, perda do apetite e manchas brancas na parte i8nterna das bochechas (exantema de Koplik). Quando a doença se agrava podem ocorrer Otite, pneumonia, encefalite.

O tratamento objetiva o alívio dos sintomas, ou seja, O tratamento é sintomático. A pessoa com sarampo deve fazer repouso, ingerir bastante líquido, comer alimentos leves, limpar os olhos com água morna e tomar antitérmicos para baixar a febre. Em algumas situações, existe a necessidade de tratamento para o elevar a imunidade.

Fiquem atentas as recomendações:

  • A vacina contra o sarampo é a melhor forma de evitar a doença que pode ser grave;
  • O sarampo é uma doença altamente contagiosa e de caráter epidêmico;
  • Se aparecerem manchas avermelhadas não deixe de procurar atendimento médico na pele de sua criança, mesmo que ela tenha sido vacinada contra o sarampo;
  • Analisar se você teve a doença na infância ou tomou a vacina quando criança. Se existir dúvida é necessário buscar um centro de vacinação.

Priscila Leite Soares.
Serviço Social.

Campanha de tratamento e prevenção da tuberculose

No dia 24 de março o calendário nos informa sobre uma das doenças mais detectadas no Brasil: a Tuberculose. A tuberculose é uma doença desenvolvida por uma bactéria chamada bacilo de Koch e ela ataca principalmente os pulmões, mas pode haver também em outras partes do corpo como: rins; ossos; e pleuras (que é uma membrana que envolve os pulmões).

O método de prevenção é a vacina BCG que é indicada para crianças de 0 a 4 anos. Com o surgimento da vacina, diminuíram muito os casos da doença, mantendo maiores cuidados no atendimento ao público.

Após o diagnostico da doença procure um posto de saúde mais próximo de sua casa para começar o tratamento que deve ser realizado ao longo de 6 meses, procurando sempre finalizar o tratamento a ser seguido.

Sintomas da Doença:

 

  • Tosse por mais de 3 semanas acompanhada ou não de febre no fim do dia
  • Suor noturno
  • Fraqueza no corpo
  • Perda de apetite
  • Dores no peito e/ou nas costas
  • E às vezes escarro com sangue.

 

Estes são os sintomas que podem detectar a doença.

E por último vale ressaltar que o tratamento não pode ser abandonado, mesmo que desapareçam os sintomas, pois tuberculose mal tratada pode matar e ainda potencializa o seu efeito de transmissão para outras pessoas (lembrando que locais fechados e mal ventilados favorecem a transmissão da doença).

Autor(a): Claudenia Vasconcelos – Estagiária do Serviço Social